Eu corro, corro e não emagreço!!!!

Muitas de nós buscamos o esporte como fator de qualidade de vida ou motivos diversos, como superação e etc. Mas pode-se dizer que uma boa parcela tem como objetivo final perder peso. E quem não quer né?
E se você corre, corre e não emagrece, então este post é para você. A minha nutricionista Ana Paula Tonissi explica o que estamos fazendo de errado e dá o pulo do gato. Vejam isso meninas….

” Emagrecer é a consequência de alguns fatores entre eles, balanço energético negativo, mudança do comportamento alimentar e prática de atividade física”.
Porém, nem sempre isso ocorre. Ou melhor, muitas vezes, isso não ocorre. Como uma atividade que queima tantas calorias pode ter um efeito tão insignificante na perda de peso? Simplesmente porque as pessoas fazem algumas coisas erradas!

A resposta é simples, você corre e não emagrece porque aquela conta do balanço energético negativo não fecha negativa no fim de um determinado período. E podem existir diversos motivos para isso acontecer.
Existem alguns fatores que podem, sim, não só atrapalhar a perda de peso, como fazer o efeito contrário:

  • Correr sempre na mesma velocidade, mesmo que você não se sinta mais cansada, assim como correr exageradamente promovendo desgaste físico;
  • carga excessiva de atividades física na semana;
  • pular treinos e tentar compensar depois, ou ainda apenas trabalhar com treino aeróbico desconsiderando a musculação, são alguns desses fatores.

Sem falar dos problemas hormonais, que podem também atrapalhar a perda de peso. Uma coisa que os corredores nem sempre dão importância é a realização de exames laboratoriais e cardiológicos antes de iniciar qualquer atividade física e de reeducação alimentar. E atenção: exames antigos podem mostrar resultados falsos.
1 – Problema hormonal
Embora apenas 5% dos casos de sobrepeso e obesidade tenham relação com problemas hormonais, se você faz exercícios e acredita que tem uma alimentação balanceada, vale a pena visitar um endocrinologista para verificar se não existe algum problema hormonal interferindo na perda de peso.
2- Erros na alimentação
Ter uma alimentação saudável não significa que você irá emagrecer. Existem alimentos que são super saudáveis e altamente calóricos. Alguns alimentos promovem uma queima calórica maior durante o processo de digestão do que outros, e por isso chamamos de efeito da termogênese do alimento. Por exemplo as proteínas e as gorduras demandam uma queima maior (efeito termogênico) do que os carboidratos que possuem uma digestão simples. Outra coisa importante é a forma de consumo dos alimentos, por exemplo, tomar suco de laranja pode engordar mais do que chupar a fruta, isso ocorre porque além de usar uma quantidade maior de laranjas para fazer o suco você elimina todas as fibras da fruta que ajudariam a não absorver todo o açúcar contido nelas.
Esses e outros detalhes da nossa alimentação passam geralmente despercebidos e naquela conta do balanço energético fazem uma enorme diferença. O ideal é consultar um nutricionista que irá montar uma dieta adequada para emagrecer. O que não significa dieta de fome!
3- Intensidade do treino de corrida
Existem alguns fatores que podem, sim, não só atrapalhar a perda de peso, como fazer o efeito contrário. Correr sempre devagar (sem aumentar o estimulo), assim como correr exageradamente, são alguns desses fatores. A intensidade da sua corrida pode estar mais baixa do que você imagina, o que faz com que seu gasto energético seja mais baixo também. Quanto mais condicionado você for, mais rápido, por mais tempo ou mais esforço terá que fazer na corrida para alcançar o mesmo resultado em termos de gasto calórico.
A forma que temos de controlar a intensidade é através da frequência cardíaca. Estudos clássicos dizem que essa frequência cardíaca deve ficar entre 65% e 75% da frequência cardíaca máxima e que a atividade deve durar no mínimo 30 minutos. Pesquisas mais recentes apontam que atividades muito intensas com frequência cardíaca que chegam a mais de 90% da máxima oferecem o mesmo resultado em termo de gasto calórico e em muito menos tempo. Ambas estão corretas, cabe então definir qual é o tipo de atividade mais adequada para você, ou mesclar ao demais treinos que você já faz.
Embora seja tentador gastar a mesma quantidade de calorias em pouquíssimo tempo, a maioria das pessoas não está preparada para esse nível de exercício. Seja pelo desconforto que ele gera, seja pelo risco cardiovascular ou pela possibilidade de lesões.
4- Pensamento de curto prazo
Quando falamos em balanço energético negativo devemos considerar um determinado período. Não adianta essa conta ser negativa cinco dias na semana e ser compensada no fim de semana, pois no fim do mês você não terá emagrecido um grama sequer!
Quer ver para crer? Observe a tabela abaixo que mostra o exemplo onde durante a semana a pessoa manteve a dieta e se exercitou um pouco e no fim de semana saiu da dieta e ficou no sofá. O resultado são 300 Kcal positivas no final da semana.
                                Ingeriu Kcal                            Gastou Kcal                           Resultado Kcal
Segunda                          1800                                             2100                                                 -300
Terça                                1800                                             2200                                                -400
Quarta                             1800                                             2000                                                -200
Quinta                             1800                                             2300                                                 -500
Sexta                                1800                                             2100                                                 -300
Sábado                             2900                                            1900                                                  1000
Domingo                         2900                                            1900                                                   1000
Geral                                                                                                                                         300

Considerando que 1 kg equivalem a aproximadamente 7700 Kcal, essa pessoa do exemplo irá engordar incríveis 2 kg por ano!!!!
Outro fator que sabota a perda de peso da maioria dos corredores é a utilização errada de suplementos, principalmente os pós-treinos e durante as provas.
A maioria dos que correm para perder peso não se desgasta tanto a ponto de precisar reabastecer imediatamente, após o exercício ou durante. Isso só será necessário para atletas de alto rendimento. “O exercício é um inibidor de apetite temporário e se o seu objetivo é criar um déficit calórico você deve aproveitar isso”.

Lembrando: suplemento energético tem calorias iguais ou até mesmo superiores a alimentos comuns, por isso, se consumidos em grande quantidade, sim, eles vão atrapalhar a perda de peso. Não é o suplemento que vai melhorar seu rendimento físico e sim o trabalho de fortalecimento, treinos e nutrição em longo prazo.
Para treinos ou corridas abaixo de 10km não existe a necessidade de suplementação extra. Consuma alimentos corretos e faça um bom café da manhã! Eles vão dar um excelente suporte para brilhar nos km escolhidos. O ideal é planejar sempre, escolher a corrida alvo e iniciar musculação e treinos associados a planejamento alimentar. Para isso, o acompanhamento de um educador físico e um nutricionista é de extrema importância, pois controlar a sua dieta é uma ótima forma de mexer com o ponteiro da balança.
Conseguiu identificar porque você corre e não emagrece? Então não desista, mude o que está faltando e emagreça feliz.

 

 

Ana Paula Tonissi, nutricionista e colaboradora do blog

 

Postagens Relacionadas

E você tem fome de quê? Uma boa alimentação é fundamental para a manutenção da saúde. Para o praticante de corrida é ainda mais importante, pois ela é responsável pelo aporte...
Chocolate x Corrida É rara a pessoa que não gosta de chocolate ou de pelo menos um produto que tenha cacau, na sua forma mais pura ou na forma de chocolate e subprodutos....