É o habito que traz mudanças

Por que correr, por que meditar, e por que falar disso agora? Porque 2017 ja está quase rendendo 2016, e eu te pergunto: como estão seus hábitos???

Corrida e Meditação….trata-se de duas atividades que parecem desvinculadas, por conta de diferença de intensidade e força, mas vamos ver que estão ligadas e são complementares!!!!

Só fazendo um review…A corrida libera endorfinas, responsáveis pela sensação de prazer, melhora a circulação, melhora a capacidade pulmonar, torna o coração mais eficiente, melhora taxas de colesterol e açúcar no sangue, é um dos esportes que mais queima calorias, melhora a qualidade do sono, etc etc etc.

Por sua vez, a meditação é capaz de baixar a pressão sanguínea, reduzir a ansiedade, aumentar a produção de serotonina, melhorar o sistema imunológico, reduzir dores relacionadas à tensão (dores de cabeça, úlcera, dores musculares), além dos benefícios mentais, tais como melhorar estabilidade emocional, aumentar a criatividade, ganhar clareza e paz, aguçar a mente, aumentar o foco, etc etc etc.

 

E as duas se encontram na dificuldade de se iniciar, e de se manter, e nos benefícios fisiológicos, e sócio-emocionais. Veja a frase impactante de Emil Zatopek” Se você quiser correr, corra uma milha. Se quiser experimentar uma nova vida, corra uma maratona”. Por incrível que pareça, correr te faz ter paciência, principalmente se quiser correr uma maratona. É um belo teste mental treinar para os 42km.

A meditação promove o aprimoramento da mente para a corrida, conforme afirma Sakyong Mipham, em sua obra Correndo com a mente mediativa. A seguir os pontos principais abordados por Mipham:

  1. Plena consciência (querer é poder) – Esta primeira indicação consiste em simplesmente trazer a mente para qualquer atividade que está sendo desempenhada, e observá-la de uma maneira imparcial. Na corrida, podemos estar conscientes de nossa respiração, da forma como nossos pés tocam o solo e do balançar de nossos braços ao longo do corpo. Em um nível prático, ao estarmos atentos somos capazes de perceber como nos sentimos fisicamente. Desta forma, podemos dizer se estamos exagerando ou se podemos ultrapassar certos limites.
  2. Apreciação que traz alegria (mentalize seu treino com antecedência e sua realização) – Durante qualquer atividade, é importante saber apreciar o que estamos fazendo, e encontrar diversão. A capacidade de apreciar é um sinal de que nossa mente está relaxando e expandindo o seu campo de compreensão. A apreciação tem o poder de reforçar os benefícios de qualquer atividade física, justamente porque agrega à ela um sentimento de alegria.
  3. Desafio (essa é para você que acha que não dará conta de fazer uma maratona ou qualquer outra distancia) – Outro aspecto da interatividade entre mente e corpo consiste na constatação dos benefícios do desafio. Em qualquer atividade cotidiana, inclusive na corrida e na meditação, sempre haverá desafios.
    Na corrida, isso funciona quando nos desafiamos fisicamente para correr um pouco mais longe ou mais rápido. Na meditação aliada à corrida, quando nos desafiamos mentalmente a permanecer mais presentes. Na meditação, aceitar o desafio corresponde à não escapar do tédio ou do desconforto, mas permanecer em prática e relaxar, aceitando a forma como as coisas são.
  4. Propósito ( para ter êxito no que se propõe a fazer) – Se estamos meditando ou correndo, ter uma finalidade é fundamental porque isso dá a mente uma maneira de se orientar. Da mesma forma, sem propósito, o corpo não tem motivos para se exercitar. Na meditação, o propósito está relacionado com a inteligência. Na corrida, com a energia. Sem um propósito, nosso corpo não tem energia e nossa mente se torna dispersa. Tanto na meditação como na corrida, nosso propósito geral é a manutenção de nosso bem-estar
  5. Merecimento (se treinou o êxito é consequencia) – Aprender a integrar a corrida e a meditação pode resultar em um sentimento de dignidade. Quando a mente e o corpo se unem, nos sentimos bem, porque estamos completamente envolvidos, vivendo naqueles instantes a unidade do ser. Há uma sensação de grande vitalidade e de intenso poder ao nos sentirmos dignos de ser quem somos, de estar onde estamos e de fazer o que estamos fazendo.

Em suma, correr e meditar são atividades básicas humanas complementares, pois se o movimento é benéfico para o corpo, e o silêncio é benéfico para a mente. Estar consciente, valorizando quem somos e onde estamos, respondendo positivamente aos desafios, conectados com um propósito, e nos sentindo dignos são cinco dicas muito valiosas para a manutenção do otimismo e do engajamento.

Moral da historia: não fazer da corrida uma obrigação, ou se tornar uma mera cumpridora de planilha e sim, fazer deste momento um ato prazeroso!

 

 

 

Postagens Relacionadas

O cabelo esta caindo, e agora??? Cabelos caindo? Espalhados pela casa toda? O ralo do banheiro te faz entrar em pânico? A tão temida queda de cabelo, passado algum tempo dos treino...
Você também tem dificuldade com este amigo do peito? Uma das maiores preocupações das mulheres que praticam corrida é a sustentação dos seios durante a atividade física. Mas qual o melhor top para pra...
Suplementos, você realmente precisa? Uma rápida visita em uma loja de suplementos pode deixar-lhe completamente confusa. Para quem não sabe exatamente o que procura (e precisa!), as opçõe...
CORRIDA DE RUA: PRAZER, SUPERAÇÃO E QUALIDADE DE VIDA Corrida de rua tornou-se em termos mundiais o esporte mais popular. A maioria dos atletas amadores busca o bem-estar, qualidade de vida e fugir do...