A droga mais consumida no mundo, das corridas

Entre todas as substâncias tidas como estimulantes, com toda a certeza é a cafeína a mais usada. Seja na sua forma in natura, através do bom e velho café, ou então, através de cápsulas ou pós manipulados. Independentemente de qual a forma, a cafeína é amplamente usada em diversas situações. Mas, como em qualquer situação que envolva a ingestão de certas substâncias para a melhoria da disposição, precisamos entender como ela funciona, e tomar cuidado com os efeitos adversos. A pergunta mais recorrente é: a cafeina faz mal?
Eu particularmente faço uso apenas nos treinos longos para dar aquele gás. É fácil de obter e relativamente barata. Neste sentido, é muito importante salientar que apesar dos efeitos benéficos que a suplementação de cafeína pode trazer, sempre é preciso tomar cuidado, pois podem existir efeitos adversos. A consulta a um nutricionista é fundamental. Por isto consultamos a Dra Ana Paula Tonissi colaboradora do Blog,  que nos fala como usá-la estrategicamente.
O que a cafeína faz?
A cafeína é uma molécula multitalentos que mexe com praticamente tudo no corpo, mas sua meta é manter o cérebro em estado de alerta. Lá, ela bloqueia a adenosina (substância química) produzida naturalmente, e retarda outros sinais do cérebro quando precisamos descansar e dormir. Com a cafeína em ação, sentimos menos fadiga, e é mais fácil concentrar-se e fazer exercícios. Em competições de resistência, como triátlons, maratonas, ciclismo e corridas, a cafeína proporciona um bom aumento de desempenho.
É de se pensar, não?
Isso explica porque a cafeína está em tantos produtos voltados para os corredores, como bebidas energéticas, por exemplo. Cerca de 73% dos atletas que participaram de um estudo publicado na Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism usavam cafeína de algum modo. Há dados que o uso de cafeína teve uma média de redução de 3% nos tempos de chegada dos atletas em corrida assim como casos em que o efeito chegava a 17%.
Oficialmente?
A Sociedade Internacional de Nutrição Esportiva diz que não sabemos o suficiente se a cafeína ajuda com a força e potência em esportes (como levantamento de peso ou corridas curtas isoladas), mas ela definitivamente não ajuda em esportes que envolvem corridas repetidas ao longo do tempo, como o futebol.
Outros efeitos da cafeína no corpo
Além da química do cérebro em liberar mais adrenalina, a cafeína tem outros efeitos no corpo, como a queima de gordura em vez de glicogênio (carboidratos armazenados). A cafeína de fato aumenta a quantidade de cálcio disponível para os músculos, mas no geral não o torna mais forte. Ao contrário de outros estimulantes, a cafeína não desidrata apesar de ser um potente diurético, o que já é uma grande ajuda em treinos de longa distância.
Uso estratégico de cafeína
Para usar cafeína estrategicamente, você deve considerar cuidadosamente todas as variáveis, que são: a fonte, quanto tomar e quando tomar.
A cafeína começa a circular em seu sangue após cerca de 15 minutos se você tomá-la com o estômago vazio, ou 45 minutos se você tomá-la depois de comer alguma coisa. (O atraso é semelhante ao que acontece na relação álcool-comida). Uma vez que está em seu sistema, a cafeína fica circulando em você por um longo tempo.
O tempo de ação é de cerca de cinco horas. O tempo total necessário para a substância deixar completamente o seu sistema depende de quanto você tomou: quanto maior a dose, mais tempo você vai sentir os efeitos.
Seu fígado é o órgão responsável por quebrar a cafeína de modo que os rins podem tirá-la de uma vez por todas do seu corpo.
Além disso, a cafeína é a droga mais consumida no mundo, no caso de psicoativas. Ela era proibida pelos comitês de anti-dopping no mundo todo, mas isto foi revisto e hoje ela possui dosagens permitidas para praticamente todos os esportes!
A dose máxima de cafeína recomendada para o uso por atletas não deve ultrapassar 300 miligramas, o que equivale a cerca de 8 a 10 cafezinhos, ou 5 latas de energético, finaliza a nutricionista.
Como visto, a cafeína apresenta inúmeros benefícios em termos de melhora do rendimento e da composição corporal, mas seu excesso pode ser bastante prejudicial. Mesmo usando sob orientação, o uso excessivo e prolongado de cafeína pode ocasionar nervosismo, insônia, aumento da frequência cardíaca, palpitações além de refluxo gastroesofagico em atletas.

Resumindo….
• Efeito estimulante que aprimora o foco, a concentração e os níveis de energia, estimulando o funcionamento cardiovascular;
• Melhora da performance;
• Aumento da força e da energia disponível;
• Inibe o apetite;
• Atua na mobilização do cálcio muscular, promovendo a duração da contração muscular, o que favorece o desempenho em exercícios de alta intensidade e de longa duração.
• É considerada um agente termogênico, pois ajuda a acelerar o metabolismo e a velocidade com que o corpo queima calorias.

Ótimos treinos!!!

Postagens Relacionadas

Suplementos, você realmente precisa? Uma rápida visita em uma loja de suplementos pode deixar-lhe completamente confusa. Para quem não sabe exatamente o que procura (e precisa!), as opçõe...
É o habito que traz mudanças Por que correr, por que meditar, e por que falar disso agora? Porque 2017 ja está quase rendendo 2016, e eu te pergunto: como estão seus hábitos??? ...
Dormir é tão importante quanto treinar Você treina arduamente, se alimenta de forma correta e regrada, mas seu desempenho parece não estar correspondendo com sua dedicação. É preciso est...
Os benefícios da massagem no pós treino Para as pessoas que gostam de praticar exercícios com regularidade, a massagem também é benéfica por aumentar a flexibilidade e a resistência, e relax...