Creme, óleo ou sabão de coco???

 

Correr requer um bom funcionamento da engrenagem do corpo. E para fazer essa maquina andar nós temos 650 músculos à disposição. E para correr, quais utilizamos mais? Parece bobagem, mas é importante você saber  que existem alguns músculos que são mais recrutados que outros na corrida. Que a corrida gera uma sobrecarga muscular e articular isso é fato. Portanto, contração e estiramento repetidos pode levar a uma fadiga muscular, que ocorre principalmente nas provas mais longas, de 21 ou 42 km. Quanto mais longa for a prova, maior o desgaste do atleta.

Segue uma listinha dos principais grupos musculares que utilizamos com maior intensidade na corrida:

Músculos anteriores da coxa: são os mais fáceis de sentir, pelo tamanho e força. É praticamente impossível correr sem usá-los consideravelmente. Possuem a função de esticar o joelho ou mantê-lo esticado (isometria), servindo como amortecedor na fase de apoio, principalmente em descidas

– Panturrilhas: também são bem fáceis de identificar pelo seu tamanho, força e demanda durante a corrida, que variam conforme o estilo. São bem utilizadas em pessoas que tendem a correr mais afastadas do chão, ou seja, saltitando, realizando movimentos verticais em maiores amplitudes, ou que correm inclinadas para frente e por isso elas são muito recrutadas durante as subidas.

– Glúteo: é o principal impulsor horizontal, responsável em nos empurrar para frente, levando as coxas para trás. Ele é bem mais curto em relação aos demais, mas é extremamente potente.

Agora, segue outra lista, de músculos que também fazem parte da corrida, mas então em segundo plano: Posteriores da coxa; Sola dos pés; Músculos das costas; Músculos do pescoço. O fato é que todos esses músculos foram feitos para serem utilizados na corrida, mas cada um em sua intensidade e função, em equilíbrio com os demais.  Mas sendo sincera: é quase impossível chegar a esse equilíbrio. Também por isso sentimos dores no pós treinos e nas provas. Nas grandes provas  que participo sempre procuro saber se o serviço de massagem desportista é oferecido, e pelo tamanho das filas percebe-se o sucesso que faz entre os atletas. E não conheço ninguém que não goste de uma bela massagem. Fala a verdade?! Eu já fiz massagens usando cremes e óleos, e conheci a massagem com sabão de coco na maratona de Foz de Iguaçu, depois foi só lavar com água gelada e o alivio das dores é impressionante.

E se você já tem algum evento em vista, lembre-se: tão importante quanto a preparação é a recuperação pós-prova. Afinal, o calendário é longo e ninguém quer ficar pelo caminho durante a temporada não é?!.

E com o aumento da procura em todas as idades para a prática esportiva, a massagem desportiva vem ganhando espaço e importância nesse cenário. Neste post, A CASFER especialista no assunto nos fala sobre a “massagem desportista” .

“Com a massagem conseguimos diminuir lesões, rompendo as aderências e restaurando a mobilidade muscular, melhorando a consistência de treinamentos em atletas de alto rendimento e amadores, vale lembrar que a massagem não substitui exercícios de alongamento e aquecimento, deve ser um meio auxiliar destas atividades. Em se tratando de corredores os músculos da panturilha, costais e lombar devem receber maior atenção, juntamente com as articulações de joelho e coxofemurais, a massagem deve ser ativa e ter também um efeito calmante a fim de aliviar tensões e melhorar a performance do atleta nos treinos”.

Existem quatro grupos de massagem específicas para o esporte: desintoxicante, estimulante, tonificante e calmante e todas elas são usadas dependendo do objetivo e o momento a ser realizado. Além disso, a massagem desportiva pode ser realizada em vários momentos do seu treino:

  • Massagem no condicionamento: pode ser feita no corpo todo, diariamente, com o objetivo de recuperação após uma sessão de treinamento pesado, evitando o SMIR (sofrimento muscular de início retardado) sem contar com o efeito psicológico de bem estar contínuo e calmante.
  • Massagem como tratamento: são realizados para tratamento de lesões esportivas, podendo ser feita após 4 dias se toda a hemorragia e edema estiver cessado, com o objetivo de estimular a circulação removendo o excesso de fluido do tecido, promovendo a recuperação da lesão e a flexibilidade quebrando aderências.
  • Massagem pré-competição: realizada antes da competição com o objetivo de fazer o aquecimento dos músculos, com grande ênfase no efeito psicológico.
  • Massagem pós-competição: tem como seu principal objetivo a eliminação de resíduos do corpo, dentre eles o ácido lático, permitindo que as funções do corpo voltem ao normal, auxilia na redução de dor, nódulos de tensão e tem os benefícios do efeito psicológico agregado.

Então aproveite que os benefícios são inúmero e ótimos treinos!!!!!

 

A CASFER é uma empresa  especializada em massagem desportiva com dois anos de experiência com corredores de rua e atletas de alto rendimento. Atendem atletas aos sábados na USP – câmpus São Paulo (rua da Raia próximo ao P1 de pedestres).

Postagens Relacionadas

Alongar ou Aquecer antes da corrida? ENTENDENDO A DIFERENÇA Para saber o que é mais importante - alongar ou aquecer antes da corrida, precisamos saber as diferenças entre estes doi...
Saiba o que comer se for correr pela manhã. CORRER PELA MANHÃ É MELHOR? Não dá para afirmar que correr pela manhã é melhor. Muitos corredores (me incluo nesta lista) preferem por questões de ...
Pra quê serve a resistência? Talvez você saiba, mas.....Na corrida, a resistência é necessária para manter as forças físicas e psicológicas, qualquer que seja à distância a ser pe...
Já definiu seu calendário de provas de 2017?   Já sinto o cheirinho de Ano Novo no ar! 2016 está chegando ao fim e a gente já começa a pensar nas provas de 2017. Já pensou nisso???...